4 de agosto de 2016

Profissionais discordando de Profissionais

Pacientes sempre ficam no meio de um cabo de guerra quando um profissional discorda do outro. Vou citar aqui situações que passamos e que sempre nos prejudicam. Acredito que muitas pessoas possam se identificar, pois isso é mais comum do que se imagina. O que desgasta não é o atendimento, e sim os conflitos de informações, os erros constantes e particularmente sempre acontecem num determinado setor onde passamos. Já reclamei e sempre estou reclamando até acertarem. Por mais que falhas sejam normais em todo lugar, o atendimento só melhora com o nosso posicionamento. Por isso eu não faço consulta com pressa. Pergunto tudo mesmo, só saio quando me foi respondido tudo e eu passei tudo que precisava, quando confiro se está tudo em ordem. 
Sei que a Residência Médica não é fácil, mas ninguém se torna médico sem pacientes. Seria maravilhoso se nenhum de nós precisasse. Não adianta emitir guias, receitas, e não ouvi-los, e se não me ouvir, não saio do consultório. Enquanto esse Setor não se acertar vou reclamar, pois estamos há quase 17 anos ali e nunca tivemos tantos problemas como lá! E é uma pena, porque é um setor relativamente mais simples em relação à outros, e médicas chefes maravilhosas. Muitas vezes nos deparamos com atendentes amáveis e outros sem educação e se portam como se não existíamos. Sempre procuro a Ouvidoria. Sempre formalizo reclamação. Coloco meu telefone e e-mail e tenho retorno deles.

Foram várias situações. Emissão de receita de medicamento com dose errada (que inclusive se eu não tivesse percebido e dado à minha filha ela poderia ter desmaiado); Marcaram uma Ressonância Magnética e esqueceram que ela tem uma haste na coluna e não pode entrar com metal na máquina (e avisei à anestesista que cancelou o exame e fez uma carta relatando o ocorrido); Pedido de exame que não seria possível realizar, e mesmo com a carta do local pediram novamente e fiquei rodando pra marcar e tive a mesma resposta; Falta de dados da consulta anterior e de dados disponíveis (e ainda bem que eu sempre sei informar tudo e tenho anotado em agenda). Quantas vezes o prontuário não estava disponível, ou o médico que a atendeu colocou o papel não se sabe onde, e o que salvou foram as minhas anotações?
Na última situação, eu não consegui marcar um exame porque a pessoa me dizia que a guia estava errada e tinha que ao invés de pedir com sedação tinha que pedir com anestesia. Levei o caso à médica: - Olha, eu não consegui fazer o exame nela porque a guia estava errada segundo a pessoa que marca.

Aí a médica disse: - Sedação e anestesia são a mesma coisa! 
Eu disse: - Pois é, vocês precisam entrar em um acordo! Se a pessoa disse que só marca o exame daquela forma, deveriam ter pedido, mas de qualquer forma não daria para o exame ficar pronto a tempo dessa consulta. O aparelho quebrou 2 dias do exame e as agendas estão lotadas, e quando fui remarcar a pessoa que marca dizendo que a guia estava errada e vcs dizendo que estava correta. Eu não sei os requisitos para se aprovar uma guia, mas agora sabendo não deixo mais vcs marcarem com sedação. Além disso, tenho que ficar de olho se fazem pedido de exame de urina com Sonda Vesical de alívio, se colocaram as etiquetas nos papéis, se assinaram e carimbaram porque já houveram médicos que erraram nisso e a gente que se lasca. Eu tenho que falar tudo? Porque não prestam mais atenção no paciente?

Alguns precisam prestar mais atenção. Se não dá pra fazer o tal exame não vou fazer e pronto. Se errarem, vai acontecer isso: Não vai ser feito e vão ter que corrigir!
O profissional tem que ser prestativo, ter paciência, amor e disciplina, e nós mães estamos tão cansadas e ainda temos que prestar atenção em coisas que são deveres dos médicos. Deve haver respeito, e não expor o paciente e seu acompanhante ao ridículo de ficar igual bobo rodando no hospital. Ainda mais no caso de uma cadeirante que tem uma haste na coluna e fica cansada mais facilmente. Isso é falta de consideração.


Hoje, eu não esquento mais a cabeça. Há erros que a gente até deixa passar, porque ninguém é perfeito, mas erros recorrentes e que prejudicam não fico quieta. Vejo vários pacientes batendo em porta de médico porque tem que fazer outra guia, ou assinar, ou carimbar. Acho um absurdo, mas hoje em dia fico atenta em dobro. Em exames que não conheço, não sei o procedimento. Mas se sei, fico esperta.
Essa discordância prejudica o paciente. Acho que não devemos ficar quietos, temos que reclamar, indagar, conferir, pois já passamos por tantas coisas e ter mais essa para aguentar? Sei que a saúde no País não é exemplo, mas o local que passo é ótimo comparando com outros , diante das esperas, da falta de profissionalismo.

Adriana Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário