28 de abril de 2016

Como as pessoas lidam com as pessoas especiais

A dificuldade de algumas pessoas em lidar com pessoas especiais seria simples se as pessoas entendessem que o Amor é a palavra chave de qualquer relacionamento. A começar por si, a doar ao seu próximo, porque no fundo as pessoas que são incoerentes, preconceituosas não tem essa atitude chave em seu coração. Então como dar ao seu próximo?

As pessoas especiais percebem quando uma pessoa que se aproxima dela não é sincera, ou tem dó, ou até medo. É preciso desmistificar a ideia de que tem que ter termo correto para se aproximar dos nossos filhos. É apenas chegar e conversar como se ele não fosse " diferente", ou um alienígena. Ou dizer coisas estranhas para as mães e familiares quando não for possível a interação. Acho até que muitas vezes um gesto de amor, de carinho para mãe e filho dizem muitas coisas que nem precisam ser ditas com palavras.

Algumas mães precisam de desarmar e parar de achar que tudo é preconceito. As pessoas olham mesmo, e eu como mãe sei que algumas atitudes irritam. Com o tempo vamos percebendo que todo mundo olha mesmo, algumas pessoas acham absurdos, falam coisas que jamais diríamos. Mas isso é ignorância delas! Apesar de algumas situações serem desagradáveis a diferença na vida dos nossos filhos é como encaramos eles. É como os respeitamos, amamos e admiramos. Não temos como ensinar algo as pessoas que não querem entender, aprender, ouvir e desenvolver. Não podemos mudar o mundo. Amor é algo que ou tem ou não tem. Não precisamos também ser ignorantes por interpretar cada olhar como uma afronta. Muitas pessoas querem aprender a lidar porque não sabem apesar de ter esse amor que eu tanto prego, eles ficam receosos de talvez não agirem corretamente. 

Há coisas que nem merecem ser respondidas é verdade. Há outras que precisam ser colocadas em seus devidos lugares, e há ensinamentos na vida de todos nós até com as experiências negativas pois de certa forma nós amadurecemos e sobrevivemos a todas adversidades com os nossos filhos. Nos importamos muito mais do que eles com algumas pessoas. Eles vivem a vida cheios de amor e força apesar de tanta coisas que passaram. Eles procuram referências e espelhos em pessoas que eles admiram e nós somos essas pessoas. Erramos, tropeçamos e caímos é verdade. Mas para quem tem amor, disposição e se propõe a aprender ser mãe, pai, familiar de uma pessoa especial não é difícil.. O que é difícil é a falta de tato, de sensibilidade, de delicadeza e generosidade. Isso está cada vez mais raro é verdade, mas temos de pessoas que valem a pena. 

E como nós sabemos como é ter isso em casa talvez por isso destoe tanto da humanidade. Não que sejamos melhores do que ninguém. Mas mostra que as pessoas tem pernas e não andam para a frente em seus pensamentos. Elas vivem alienadas nas suas opiniões sem ao menos conhecer ou tentar entender pelo menos. Ao mesmo tempo ninguém tem obrigação a nada, porque sentimentos e consideração é algo espontâneo. Na minhas conversas com as pessoas escuto muitas dizerem que as próprias pessoas da família não aceitam, discriminam e não convivem. Eu mesma já lamentei por algumas atitudes. Hoje eu agradeço! Porque ninguém precisa ter alguém desse do lado!
E quando alguém me conta que alguém da própria família ignora eu digo: Azar dessa pessoa! A diferença para seu filho é ter você!

Nós, mães trilhamos por tantas coisas, superamos tantas outras e percebemos que aquela faca que nos atingia hoje não chega nem ser uma agulha. Porque enxugamos as nossas lágrimas com o sorriso dos nossos filhos. Mesmo sendo cansativo temos alegria e amor para dar e doar. Até aos ignorantes. Até aos que não sabem o significado da palavra amor. Podemos até passar desapercebidas, outras só faltarem passar por cima de nós. Mas a nossa vida é uma eterna dança das cadeiras. Um dia sentado e no outro em pé.

Adriana Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário