27 de maio de 2015

As expressões erradas que as pessoas usam em relação aos deficientes.

Infelizmente grande parte das pessoas tem preconceito ou falta de informação em relação aos deficientes, e por incrível que pareça a maioria são adultos. Algumas pessoas tem aquela expressão de pesar. Já passei, passo e ainda vou passar por muitas situações e o que me preocupa não é o que pensam da minha filha. O que me preocupa é as pessoas continuarem com essa "cabeça fechada". Há situações que o melhor a fazer é ignorar e virar as costas porque não vale, mas com o tempo, e dependendo da situação eu corrijo. Eu não consigo ser grossa com ninguém. Pra driblar minhas dificuldades de não devolver um tapa com um soco, tenho minhas táticas. Quando ela era menor, eu me abatia muito diante de frases negativas. Ficava péssima por dias e hoje não me permito mais isso afinal ela não é o que os outros acham, ela tem respeito aqui em casa e isso é o mais importante.

O que pensam, acham não vai mudar o meu jeito de tratar a minha filha e nem qualquer pessoa com deficiência e isso é fato. Só porque as pessoas pensam dessa maneira, vou pensar o mesmo? De maneira alguma! Acho uma vergonha as pessoas falarem certo tipo de coisa e serem tão ignorantes. Tratam as diferenças como aberração, como uma coisa sobrenatural, como se a pessoa não existisse, não tivesse vida, sentimentos, vontades e direitos. Usam expressões erradas e deveriam calar-se pra não falar besteiras com tremenda ignorância. Eu sempre reajo com frases positivas quando me abordam negativamente. Sempre estou com um sorriso no rosto. Sempre, quando se referem à ela como tadinha ou coitadinha eu penso nessa frase: " Coitado é filho de rato que nasce pelado no meio do mato". 

Me irrita certas aproximações forçadas, onde a pessoa quer parecer simpática e ter aquelas frases batidas de compensação. Nem dou muita atenção sabe. Não gosto de pessoa pessimista, e por mais difícil que as coisas sejam, eu sempre penso em tudo que passamos e tenho profunda admiração por tudo que a minha filha passou. Portanto, nós temos uma história, e hoje as pessoas se preocupam muito com aparência. Hoje em dia aparência é tudo. Pra mim, aparência não diz nada! Não ignoro as dificuldades da minha filha, e se eu tenho cuidado com as pessoas, posso exigir o mesmo delas. Não podemos também nos ofender com tudo, há coisas que temos que ignorar mesmo, senão a gente nem vive. Mas respeito e cuidado sempre são bem vindos.

Adriana Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário