27 de abril de 2015

Diagnósticos, despreparo, erros, acertos, e soluções.

Muitas vezes, a gente se sente impotente diante de coisas que acontecem que fogem de controle.É difícil, porque muitas vezes fazemos o nosso máximo e mesmo assim ele não está adiantando. Passamos dificuldades que não queríamos passar, e pior: Vemos um filho passar junto.
Temos que lidar com descaso de pessoas, outras sequer se importam. De outras que não tem preparo algum, mas também surgem algum tipo de anjo que nos diz: Calma. Não se culpe. 


Iremos nos deparar constantemente com pessoas despreparadas, médicos despreparadas, um mundo despreparado. 
Lidamos com todo tipo de profissional em hospital temos todos os recursos, todos exames, então não posso reclamar de falta de amparo porque o médico sendo simpático ou não, sempre tive uma solução. Vemos uma demanda de pessoas, vemos desorganização, e até falta de sensibilidade. Mas também temos soluções, então são as coisas positivas que devemos enfatizar. Temos que falar o que está errado quando preciso sim, porque muitas vezes rodamos e perdemos tempo. Temos uma falta de consideração onde as pessoas não se colocam no lugar do outro, nem se preocupam, e há uma incoerência enorme, pois não se presta atenção com carinho à necessidade do outro e se faz cumprir as coisas como elas devem ser na prática. O ideal é que se algo é urgente, ser tratado com urgência de fato.

Erros e acertos nos ensinam muito. Sabe quando tudo dá errado? Quando fazem tudo errado?
A gente perde tempo, mas não adianta, vamos lá  de novo, conversamos e resolvemos de outra forma que não faríamos se tivesse dado tudo certo. Talvez se a gente acertasse sempre não chegaríamos a tantas conclusões. Muitas vezes, ficamos transtornados por novas situações que não conseguimos ver tudo nitidamente, de raciocinar friamente, porque nos deixamos envolver pelo externo, e depois toda a nossa racionalidade pra resolver as coisas acontecem. Quando tudo dá errado, era pra nos mostrar que tudo dá certo mesmo em meio ao caos, que tudo vai dar certo e vai acontecer melhor. Parece meio incoerente isso, mas é a mais pura verdade! 

Muitas vezes, as pessoas fazem uma confusão na nossa mente, e é claro, algumas coisas são preocupantes, mas chegam a um ponto massacrante onde nos enterramos vivos de tanta culpa, de tanto: eu tenho que fazer mais e melhor, a culpa é minha, e ouvir os negativos das pessoas e não ouvir o nosso eu, não seguir as nossas intuições, fazer tudo que deve ser feito, e ir vendo o que dá certo ou errado por nós mesmos. As pessoas falam, mas se ignorarmos muitas coisas, vamos perceber que o importante é o que você faz e dá certo. Os conselhos e ensinamentos das pessoas podem ajudar, mas podem atrapalhar também. Podem dar certo, mas podem dar errado. Só nos damos conta de tudo, quando passa aquela confusão, quando aquela barulheira passa de pessoas que viram nossos filhos uma vez só, ou sequer sabem como eles são no dia a dia, presos à um rótulo, conceito, ou diagnóstico. As pessoas podem sim nos ajudar e auxiliar, mas podem nos fazer olhar os problemas bem maiores do que eles são. 

Temos que depois resolver tudo com calma. Mesmo que seja no dia seguinte. Não faz mal. Até as coisas ruins viram boas. Temos que colocar nossas ideias pra fora e chegar as soluções. As coisas podem ser difíceis, nós nem sempre saberemos lidar com tudo, e nem facilmente, mas por vezes, vamos perceber que fizemos tempestades em um copo d'água e vemos " monstrinhos" embaixo da cama e lá não existe nada! Se as pessoas complicam, temos que simplificar.

Adriana Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário