27 de março de 2015

O mundo não vai girar ao nosso redor só porque temos filhos cadeirantes!

Todos nós temos direitos. Mas todos nós devemos respeitar também. O que percebo é que muitas pessoas por terem filhos com Deficiência Física, acham que o mundo deve girar ao seu redor. Vejo ainda pessoas que querem respeito mas não respeitam o próximo, sendo ele até quem tenha alguma dificuldade igual ao que o filho tem, dependendo de uma cadeira de rodas. Acham que devem ocupar todo o espaço, porque acha que só ele tem, e os outros que se danem (sejam cadeirantes ou não). Esse tipo de comportamento, estou habituada a ver e acho típica de pessoa arrogante.

Não é assim! Eu procuro sempre respeitar as pessoas, procuro não atrapalhar, respeitar horários, respeitar tudo.Não é porque minha filha é cadeirante que eu deva esperar que todo mundo entenda e respeite. Sei que é dever das pessoas, mas infelizmente não é assim. Me deparo com todo tipo de pessoas, das mais compreensivas e educadas até as mais ignorantes e mal educadas. Mas se quero meus direitos, tenho que fazer minha parte certo? E sei que não vou ter de volta muitas vezes e é aí que devemos fazer alguma coisa!

Eu pego muito no pé do meu marido por exemplo, porque muitas vezes temos que tirar a cadeira do carro, montar pra colocar nossa filha, e ele ocupa o espaço todo e as pessoas precisam desviar pra passar. Tá certo que os espaços são mínimos e temos que nos virar, e que muitas pessoas se bobear passam por cima mesmo. Eu sempre falo: Vem mais pro cantinho! Ele diz: Quero que se dane, pela minha filha eu faço tudo!

Em uma ocasião, estava eu com ela em uma fila para entregar o papel de um exame que ela faria. Estava certinha na fila, minha filha na frente e eu atrás. A mulher ao invés de pedir licença ou passar por outro lugar, empurrou a cadeirinha da minha filha e passou como se nada tivesse acontecido. A funcionária que recolhia os papéis disse: - Ei! Vamos respeitar as pessoas! A mulher só olhou pra trás e as pessoas na fila ficaram indignadas e eu disse: Respeito? artigo de luxo! Por ironia, a pessoa teve que pegar a fila, só que ficou muito atrás. Tinha uma senhora atrás de mim que virou pra ela e disse: Só espero que a senhora nunca precise um dia de uma cadeira viu? Mas Deus tá vendo! Vi a pessoa abaixando a cabeça e sequer olhei pra ela. A senhora que falou, disse que ela deveria me pedir desculpas, eu disse que nem esperava tal atitude, porque se ela nem com licença pediu, vai pedir desculpas?

Por fim, a cada dia, vamos nos deparar com situações novas, situações repetidas, de gentileza ou deselegância. Só que se queremos brigar por direitos devemos primeiro respeitar para sermos respeitados, e se não formos respeitados, teremos um belo trunfo pra juntar a nossa briga que é a nossa educação, que é entender o próximo. Agora fica difícil querer que o próximo seja gentil, se a arrogância predominar inclusive pessoas que nunca deveriam ser por terem um filho cadeirante não acha?

Não é porque temos nossas dificuldades que todo mundo à volta deva entender , e que por causa disso ocupemos todos os espaços por achar que o nosso é maior e que somos melhores do que todo mundo. Ainda assim, seja a dificuldade grande devemos sempre olhar para o próximo, porque muitas vezes o nosso comportamento vira um transtorno para quem não tem nada haver com o assunto. O mundo não para, o relógio corre, então devemos ter um bom senso de boa convivência , mesmo que nos deparamos todos os dias com a falta desse pensamento em quem quer que seja. Fazer a nossa parte é essencial!

(Adriana Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário