25 de janeiro de 2015

Tortura Psicológica

Durante a espera de um exame presenciei uma mãe que sem perceber fazia a tal da tortura psicológica com a criança.
Muitas vezes, sem perceber é isso que se faz quando se reforça demais uma situação negativa que está prestes a acontecer. A criança sabia o que iria acontecer em um hospital, sala de exames. Ficar o tempo todo falando: Você vai fazer exame, é o mesmo que dizer: Você vai sofrer! 
Claro que não podemos tapar o sol com a peneira, e que sim, devemos informar o que vai acontecer. Mas ficar falando a todo momento, (e a criança chorava, se jogava no chão) é tortura.
Não podemos poupar nossos filhos de passar por momentos difíceis. Mas fazer desses momentos filmes de terror é torturante. 
A melhor saída para isso é sim informar o que vai acontecer, mas que vai passar.
A minha filha à medida que vai crescendo vai entendo isso cada vez mais. Algumas situações ela chora, reclama, mas em outras ela fica quietinha, eu explico o que está acontecendo e morreu o assunto. Porque é sempre assim: Se você ficar falando, ou se a criança ou pessoa chora e fala: Não chora, aí que ela chora mais!
Momentos bons e ruins fazem parte da vida, e não precisamos tornar as coisas mais difíceis ainda. 
Então, não faça tortura psicológica. Isso é muito ruim. A melhor coisa é ser realista com o momento, passar o tempo fazendo alguma coisa que distraí e acalma e usar o amor e carinho como alívios e afago na alma.

Adriana

Nenhum comentário:

Postar um comentário