14 de outubro de 2014

Maus tratos e abusos contra Pessoas com Deficiência

No post anterior coloquei dados concretos apenas no Estado de São Paulo sobre a situação da violência contra Pessoas com Deficiência. Infelizmente esbarramos em situações em que essas Pessoas sofrem abusos e violência. Como se não bastasse passar isso na própria família.

Olhar atento sobre tudo e sobre todos é fundamental. Isso acontece não só com essas pessoas mas com todas e pode acontecer. Em escolas, em lares, em lugares. Nunca confie em todo mundo. Muitas vezes essas atitudes vem de onde menos se espera. Alguns cuidadores (pais, avós, tios) por exemplo ao espancarem essas Pessoas alegam estresse. Ora, sabemos que cuidar não é fácil. Mas justifica tal violência? Claro que não! Imagina só você apanhando sem saber o porquê, sem poder se defender, e não ter como reclamar.

Hoje em dia, cada vez mais as pessoas se atentam a marcas, hematomas e até comportamento dessas pessoas. Esses sinais de violência devem ser denunciados imediatamente. Não aceito de forma alguma essas coisas! Já presenciei mãe batendo em filho. Fiquei horrorizada. Já em outros casos existiam parentes que abusavam de uma menina com Deficiência Mental, e quando a menina estava grávida perceberam que o abusador estava debaixo do próprio teto, já que a mesma não saía de casa sem a mãe.  A própria pessoa assumiu que sim, abusava da menina. Foi um escândalo (Isso vi na TV na época).

Isso abrange mais do que um Estado, é uma situação mundial. Não podemos nos calar. Uma pessoa que comete uma violência física ou abuso sexual deve ser punida. Sabemos que muitas vezes a lei não prevalece, mas temos que levantar os olhos da sociedade, de lares. Tomar muito cuidado com quem deixa e quem coloca dentro de casa. Existe gente pra tudo hoje em dia! Se desconfiar de algo ou de alguém procure ajuda como deverá proceder. O recurso de disque denúncia é o primeiro passo. Órgãos competentes saberão o que fazer.


Adriana