15 de setembro de 2014

Abordagens Preconceituosas

Estava aqui trabalhando no meu computador em um documento que estou produzindo pro outro blog, quando de repente leio uma postagem de uma outra mãe.
Quando vi, um misto de sentimentos me tomaram. A mãe foi abordada por uma pessoa de forma preconceituosa em relação ao que ela pensava em relação ao seu filho. 
Temos nossos direitos perante a lei e algumas pessoas se esquecem que ao expressar erradamente uma opinião ela expõe o que é.
Expus à ela uma situação que passei uma vez e não foi apenas uma porque infelizmente as pessoas tem uma ideia errada sobre deficiência física. Algumas pessoas tem uma explicação dentro da sua crença e isso é responsabilidade de cada um. O que eu faço como mãe é ouvir os dizeres médicos, pesquisar, aprender, contestar e fazer tudo que deve ser feito.

Tenho pena de pessoas que acham certas coisas. Não só lá fora, mas já ouvi absurdos de pessoas da família se referindo a minha filha. Até outro dia, estava conversando com o meu esposo, e ele disse que nunca iria esquecer a forma que uma pessoa se referiu a Jaqueline pra outra pessoa:  - Ela é doentinha!

Uma vez estava no HC e uma pessoa crente se aproximou de mim. Percebi que era pelo cabelo enorme e pelas atitudes. Eu sempre respeitei as pessoas. Ela disse o seguinte: Sabia que quando a criança tem alguma deficiência ela pode ter um encosto maligno? Porque você não a leva na igreja? Olhei pra ela e disse: Se a minha filha tem um encosto como a senhora mesma diz deve ser um encosto muito bom, porque ela vive sorrindo. Ao contrário da senhora ela não julga e nem fala o que não sabe. Então cuide da sua vida e nem mil anos de igreja vai tirar esse encosto ruim que tem na sua língua. Ela saiu porque todo mundo começou a me aplaudir, revoltados com a atitude da fanática. Eu penso que as pessoas deveriam ficar de boca calada ou de dedo quieto. Infelizmente as pessoas deturpam o sentido do que é Deus e da religião. Se apegam a crenças preconceituosas e desrespeitosas. A gente não deve e nem pode deixar quieto e temos que procurar nossos direitos.

Algumas pessoas acham que a Pessoa por ter Deficiência isso deva ter uma explicação e uma solução. Mesmo que a pessoa melhore, ela sempre será considerada como tal devido as sequelas. Nunca será incapaz porque na minha opinião todos os seres humanos estão aqui por um propósito e independente do tipo de lesão, sendo mais grave ou não, é uma pessoa que vive e que tem sentimentos. Acima de tudo é uma PESSOA.

Respeito a Fé e as crenças humanas, porém minhas atitudes em relação à certo tipo de comportamento varia muito. Ou viro as costas, ou explico, ou dou um tapa com luva de pelica. Não me desgasto mais (apesar de isso mexer com nosso extinto de mãe protetora), mas penso que certo tipo de pessoa é mesmo infeliz por pensar de certa forma. Não vamos mudar o mundo nem as pessoas. A cada dia o ser humano está pior, mas me apego a coisas positivas que temos tido de boas pessoas. Quem sabe um dia a vida ensine alguma coisa a estas pessoas. O que devemos fazer? É tomar sempre algum tipo de atitude que seja cabível naquele momento e se não for possível e nem valer a pena a gente deve deixar mesmo pra lá. 

Lembrando que qualquer tipo de discriminação é crime!

Adriana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário