30 de agosto de 2014

Pessoas Especiais X Drogas

A cada dia que passa as drogas são corriqueiras em todos os ambientes. Uma realidade triste e difícil. Mais triste ainda quando pessoas se aproveitando da inocência dessas pessoas oferecem drogas. Muitos são independentes, vão e voltam sozinhos para escola, e muitos tem a audácia de oferecer isso à eles.

Os pais devem ficar muito atentos a qualquer comportamento diferente ou agressivo. Revistar mochilas e apesar de deixar eles serem independentes participar ao máximo que puder de seus passos. Em muitos casos qualquer dinheiro que eles carreguem seja pra um lanche, uma condução pode ser direcionado pra esse vício.
A participação deve ser efetiva, tanto da escola como dos pais, psicólogos, família.

Muitas vezes não se percebe que o filho está sob efeito de droga por causa do seu comportamento acharem que é preciso mudar a dose do medicamento seja calmante e remédios pra convulsão. Mas deve se ficar atento. Quando falo de drogas me refiro a todas alucinógenas, o tabaco, o álcool, e afins.

O trabalho multidisciplinar e a conscientização devem ser trabalhados na escola e colocado em seu curriculum escolar. Eles devem perceber os danos que isso traz, a importância de conversar sempre com seus pais, professores, terapeutas e serem tiradas todas as dúvidas. Antes havia um tabu que não poderia se falar sobre esse assunto, que isso despertaria maior interesse ainda deles. Hoje, vejo cada vez mais as escolas tocando nesse assunto com eles porque eles devem saber o mundo real que os cerca e que qualquer limitação que eles possam ter não impede de essa realidade acontecer também com eles. Assim como todos os assuntos devem ser ditos, conversados. Comportamentos depressivos, sexo, drogas debatidos sempre. 

É de extrema importância eles participarem de palestras educativas, de terem acesso à panfletos explicativos  e de todo um suporte pois assim como nós são pessoas que pensam, sentem, com vulnerabilidade às realidades cotidianas e omitir-lhes qualquer direito à informação pode causar um efeito contrário e de isolamento, o que dificulta muito qualquer posicionamento em relação as providências a serem tomadas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário