3 de junho de 2014

Se colocar no lugar do próximo.

Todas experiências que passamos nos mostram alguma coisa, ou muitas que valem por infinitos significados. Hoje, enquanto aguardava para o exame da Jaque, vi diversas situações, assim como vejo desde o começo.

Uma mãe chorando junto com a filha bebê enquanto coletava exame, e o pai do lado de fora dizendo que era difícil ouvi-la chorar pois tão pequena já diabética. Que não bastassem as picadas diárias pra insulina, as restrições, as complicações e a falta de condições deles para uma tecnologia que permitiria a cada 2 dias a troca da bomba de insulina.

Quando eles saíram, olhei para os dois e disse: Tudo de bom pra vocês, vai dar tudo certo...

Aquilo me fez entender que nada é em vão, e tudo que passamos nos dá algo que possamos oferecer ao nosso próximo.

A gente lida com os extremos, principalmente com o lado mais humano de nós mesmos, e entendemos que estar ao lado do próximo é estar ao nosso lado, porque de repente, nós podemos estar na mesma situação, ou já passamos por isso, e essas pessoas passarão ou estão passando coisas que já passamos. E quem sabe com apenas um gesto a gente pode dar uma esperança e receber isso e se sentir que podemos fazer muito pouco por quem sofre.


Adriana  - 11/03/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário