6 de maio de 2014

Religião x Ciência

Como algumas religiões lidam com as Deficiências de um modo geral, e como as pessoas acham sempre uma solução dando palpite em tudo.
Já me deparei com algumas situações em épocas diferentes, mas o comportamento das pessoas são sempre o mesmo. Algumas religiões explicam a “ Deficiência “ como um problema espiritual. Já ouvi de boca de pessoas muito próximas que se tratava de um “ encosto maligno”. E que Deus jamais queria que um filho viesse com esse problema.
 
Quando eu estava grávida, fui em um culto evangélico. Fiquei horrorizada, apesar de saber como era a doutrina deles. Ao meu lado estava uma mãe com um filho especial. A todo momento vinha alguém da igreja falando pra que eu tomasse cuidado pra que ele não machucasse a minha barriga. Eu, vendo o menino, e sensível como qualquer grávida, comecei a chorar. Porque vinha alguém e falava que tinha que tirar o encosto dele. 


Uma vez uma pessoa chegou em mim e disse que eu teria que levar a minha filha à igreja. E geralmente sou abordada ainda por pessoas que frequentam alguma tentando me catequizar. Falando: Porque você não leva ela na igreja?  Como se ela fosse algo de outro mundo que eu tivesse que mudar. Como se levar ela à igreja acabariam todos meus problemas. Como se eu não tivesse Deus comigo.
 
Na maioria das vezes eu fico calada. Mas teve uma vez, na espera de uma consulta, que uma mulher (daquelas bem fanáticas) me disse: -  Leve a sua filha na igreja que ela será curada! Virei pra ela com toda calma do mundo, e disse: - Curada de quê? Ela não está doente! E o silêncio pairou. Ela depois me pediu desculpa, que não quis ofender.
Uma vez, uma pessoa da família veio falar o  que eu deveria ou não fazer com a minha filha. Eu na época fiquei calada, remoendo aquilo e contei pro meu marido, porque não quis criar atrito. Ele foi lá e falou que eu não gostei. A pessoa respondeu que a gente não gostava de ouvir a verdade. Ele respondeu que verdade? Vocês não ajudam a cuidar da minha filha, sequer vem saber como ela está, quem cuida sou eu e a mãe dela, portanto  não admito mesmo que venha falar as coisas pra ela! Ele disse tudo o que eu queria dizer e não consegui.


Uma vez, uma outra pessoa, me vendo dar comida pra minha filha(ela tinha uns 4 anos) virou e disse: - Dá uma comida de gente pra essa menina! Por isso ela é tão magra! Eu fechei a cara, abaixei a cabeça e me segurei pra não chorar. Fiquei indignada como as pessoas não sabem da nossa vida e vem dar palpite! A minha filha sofria há anos de refluxo e eu sofria junto. Ela só conseguia na época comer as coisas amassadas. Foi quando uma pessoa, que estava por dentro da situação respondeu: - Não fala assim, ela tem refluxo, e volta e pode ir pro pulmão e ela está fazendo tratamento. A pessoa virou e disse: -Eu não sabia! Daí eu só disse: - Por isso mesmo não fala o que não sabe! A filha é minha, cuide dos seus.
 
Na minha infância, tive contato com pessoas diferentes. Mas pra mim não eram. Sempre olhei com muito amor e respeito. Sempre me tornei a melhor amiga dessas pessoas. Sempre fui defensora, protetora. Sempre briguei pra que elas fossem respeitadas. Eu não sabia que mais à frente, eu seria colocada à prova na própria pele.
 
Não acho que tudo deva ter uma explicação. Existe a ciência, existem os médicos e existe a religião. Não acho que não é a religião e sim a Fé que eleve as pessoas, e as coisas aconteçam. Não acho que nem tudo seja justificado por um olhar científico, ou religioso também. Quando eu discordo de algo que um médico diz eu falo, porque afinal quem está 24 horas por dia com a minha filha sou eu. Conheço a realidade dela. Sempre me deparo com a situação que alguém fala: - Ela não tem nada!  Eu sou realista, mas nem por isso sou pessimista, eu faço a minha parte. Alguns olham minha filha como um simples diagnóstico. O que realmente importa pra ela e pra mim? – É assim que encaro tudo. Não me apego  a teorias, a justificativas pra ela ser assim ou assim. Ela é o que é. Tendo um embasamento científico ou não. 


Não me deixo levar por certas coisas. Acredito sim em Deus, nos anjos que ele coloca na nossa vida, que nos apoia, nos ajuda, nos ensina, que aprendem conosco porque se permitem e por nosso amor. Acredito que a medicina está aí pra nos auxiliar, acredito que a Fé em Deus possa nos mover, nos mostrar que sim podemos! A minha filha é uma prova viva que milagres acontecem!  Não tenho religião, mas frequentei algumas. Não levanto bandeira de nenhuma doutrina, mas acredito muito em Deus! Faço de tudo pra sempre prevalecer Deus nas minhas atitudes, no meu dia-a-dia. Deus está em nós e nas coisas que fazemos.
 

Hoje se falam que a minha filha tem encosto, eu respondo tem sim! Um encosto de luz, de Deus, de felicidade. A resposta é a alegria dela! Eu acho que as pessoas poderiam ao menos respeitar ou então ficar caladas. Eu respeito todas as religiões. Então, uma coisa que não tolero é falta de respeito. Se as pessoas querem achar as coisas, que achem. A opinião delas não vai mudar a nossa felicidade em viver!

Adriana Silva (17/06/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário