18 de maio de 2014

Mãe tem que ser assexuada?

Muitas pessoas acham que as mães, ou de um cadeirante é assexuada. Que não pode manifestar seus desejos, seu lado mulher que é pecado. As pessoas acham que porque tem um filho que depende 100 % dela, que ela não tem direito de ter esse espaço que é dela. As pessoas julgam, é feio, é depravado. Algumas mulheres mostram que realmente se trancaram no mundo de apenas cuidar dos filhos, com aquela expressão de sofrimento. Eu jamais julgo, porque ao longo dos anos, percebo que cada uma tem suas histórias, dores, dificuldades. Muitas foram até abandonadas pelos pais dos seus filhos, porque eles não aguentariam ter que dividir uma mulher com o filho onde uma porcentagem muito pequena de atenção seria dada a ele, e ao fato de também não aceitarem esse “fracasso” assim como eles pensam.

O fato é que as pessoas julgam mesmo. São falsos moralistas, criticam o fato do outro ser feliz a sua maneira, de mostrar que vive. Mas somos mulheres. Temos instintos, temos hormônios, temos libido, temos vontades. E daí? Que mal há nisso? Isso é estar viva minha gente! Quem critica demais, condena é porque não vive. E muitas pessoas condenam porque são amargas. Não tenho culpa que as pessoas não são felizes e nem resolvidas. Eu estou viva. Portanto ser mulher cada uma é a sua maneira. Cada uma na sua.

Muitas se camuflam e se fecham com medo que a sociedade ache que por ela se cuidar ou mostrar ser mulher está negligenciando os cuidados com seu filho. Eu sempre fiz questão de ter cuidado comigo, por mais corrida que a minha vida seja, até porque sou um espelho pra minha filha. Ela adora me ver arrumada, perfumada, ela admira isso em mim, e nunca negligenciei os cuidados dela, de manter ela impecável. Acho que as pessoas tem uma mania feia de julgar, e isso é problema delas. O que mais percebo é que as pessoas admiram quando veem. Outras, por puro despeito, olham e dizem: Olha lá. O cotovelo é delas não é mesmo? Não estou nem aí, adoro ser mulher, adoro ser eu!

Acho que cada um tem que ser como acha que deve. Cada pessoa tem sua maneira de ser feliz. Eu acho que o mundo seria bem melhor se as pessoas olhassem mais pra si do que ficar pensando, cuidando, criticando e julgando a vida dos outros. Mas como eu disse isso é problema delas. Coisa de pessoas com mente limitada. Eu graças a Deus sempre me permiti crescer mentalmente.

Então vou terminar minha tese te dando a real: Mãe sente desejo, tem libido. Mãe é mulher e faz sexo. Mãe não é santa. Mãe não é assexuada (embora algumas prefiram e estejam assim por opção) e cada um é do jeito que é e pronto. Cada pessoa tem sua maneira de se sentir feliz, se sentir viva, e cabe as pessoas terem mais respeito por elas. Se não tiverem é porque realmente anda faltando alguma coisa em si mesmas.

Adriana  (28/12/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário